13 de julho de 2024

“O MAL SERÁ BEM QUANDO ASLAN CHEGAR” – O LEÃO, A FEITICEIRA E O GUARDA-ROUPA

FICHA TÉCNICA:

Titulo: O Leão, A Feiticeira e o Guarda-Roupa
Título Original: The Lion, The Witch and the Wardrobe
Autor: C. S. Lewis
Gênero: Aventura / Fantasia / Alta Fantasia / Fantasia fantástica
Editora: HarperCollins / Martins Fontes
Coleção/Arco: As Crônicas de Nárnia (The Chronicles of Narnia)
Publicação: Original 1950
Número de Páginas: HarperCollins 608 páginas /
Martins Fontes 450 páginas

Apresentando a série:
A série de livros as crônicas de Nárnia é composta por sete volumes.
Em ordem de publicação:

O Leão, a Feiticeira e o Guarda-Roupa
(The Lion, The Witch and the Wardrobe – 1950)

Príncipe Caspian (Prince Caspian – 1951)

A Viagem do Peregrino da Alvorada
(The Voyage of the Dawn Treader – 1952)

A Cadeira de Prata (The Silver Chair – 1953)

O Cavalo e seu Menino (The Horse and his Boy – 1954)

O Sobrinho do Mago (The Magician’s Nephew – 1955)

A Última Batalha (The Last Battle – 1956)

A ordem cronológica dos livros é:

O Sobrinho do Mago
O Leão, a Feiticeira e o Guarda-Roupa
O Cavalo e seu Menino
Príncipe Caspian
A Viagem do Peregrino da Alvorada
A Cadeira de Prata
A Última Batalha

Recomendo a leitura na ordem de publicação,
pois cada uma é uma história fechada
e elas são independentes entre si.

RESENHA (SEM SPOILERS):

A obra conta a história dos irmãos Susana, Lúcia, Pedro e Edmundo,
que durante a guerra fogem de Londres por causa dos ataques aéreos
e vão para uma casa afastada de propriedade de um velho professor.
Nesta mansão eles descobrem um guarda-roupas mágico
que os transporta para as terras de Nárnia,
um mundo que vive em um inverno eterno,
maldição de uma feiticeira que governa o reino com mão de ferro.
Orientados por Aslan, um leão que representa o bem,
eles são guiados em uma aventura para derrotar a feiticeira branca,
conforme uma profecia que previa a derrota do mal no reino.
Cheia de lições e simbolismos,
uma obra recomendada para todas as idades.

Resenha escrita ao som de Iron Maiden – The Prophecy

NOTAS E CURIOSIDADES:

C.S. Lewis foi um amigo bem próximo de J.R.R. Tolkien,
o autor de O Senhor dos Anéis.
Lewis foi um grande incentivador de Tolkien,
mas Tolkien não gostava dos livros de Lewis,
que considerava infantis, principalmente as crônicas de Nárnia.

Os livros de Lewis tem uma temática religiosa bem forte,
que remete à cristandade.
Ele havia se tornado ateu na adolescência,
mas aos 31 anos ele se converteu ao cristianismo.
Aslan, inclusive, é considerado uma representação de Jesus.

O filme foi adaptado para Filmes, séries, peças de rádio e teatro.
Interessante que, antes do filme,
As crônicas de Nárnia não era tão relevante no Brasil,
mas o lançamento do filme chamou a atenção do público para a obra.
é um dos maiores sucessos de todos os tempos,
tendo vendido mais de 100 milhões de cópias
e foi traduzido em mais de 47 idiomas

C.S. Lewis era disléxico, o que dificultava a escrita,
mas nunca foi impeditivo, pois a superação desta limitação
o tornou um grande sucesso,
tanto na literatura quanto na vida acadêmica.

SFC – Onde quase todo dia é Sexta-feira!