19 de julho de 2024

CLÁSSICOS DO CINEMA 18 – HOMEM ARANHO

FICHA TÉCNICA:

Nome original: Clássicos do Cinema 18 – Homem Aranho
Gênero: Infantil
Editora: Panini Comics
Autores: Estúdios Mauricio de Sousa (texto e arte).
Número de Páginas: 48
Ano de Publicação: 2010

O QUE É ESSA TAL SÉRIE “CLÁSSICOS DO CINEMA” ?

A série Clássicos do Cinema da Turma da Mônica
é um dos melhores produtos dos Estúdios Mauricio de Sousa.
As histórias apresentadas são mais do que simples paródias de sucessos de bilheteria,
são uma espécie de trampolim para os personagens de quadrinhos mais populares do Brasil
dialogarem de igual pra igual com grandes nomes do entretenimento mundial.
Menos pretensiosa do que os verdadeiros blockbusters do estúdio,
Turma da Mônica Jovem, a linha MSP 50 e as graphic MSP,
Clássicos do Cinema destaca-se pelo alto nível dos roteiros
sempre muito criativos e bem amarrados até nos mínimos detalhes,
nas numerosas referências que figuram em segundo plano nas cenas.

RESENHA (SEM SPOILERS):

Homem-Aranho é a edição 18 de Clássicos do Cinema,
com quatro histórias reúne quatro histórias da Turminha
parodiando um dos mais famosos personagens da Marvel Comics.
Não se deve confundir com Menino-Aranha,
uma paródia do primeiro filme do herói,
em que o Cebolinha é o protagonista.

O Inacreditável Homem-Mosca:

Cascão imagina ser um Super Herói com os poderes de uma mosca.
Não só a “origem” parodia o Aranha (picado por uma mosca radioativa)
como os vilões incluem paródias a vilões como Mysterio e o Duende Verde.

Mônica-Aranha:

Mônica é atacada por uma aranha de plástico
e começa a acreditar que tem poderes da Menina-Aranha.

Eu Sou O Homem-Aranho:

Dudu acha que Seu Juca é um super-herói,
e Seu Juca compra uma fantasia do Homem-Aranho
para satisfazer a imaginação do menino.

Tirinha da Turma da Mônica:

Com o Cascão como protagonista.

Resenha escrita ao som de Jorge Vercilo – Homem Aranha

NOTAS E CURIOSIDADES:

A capa cita a primeira aparição do Aranha,
a picada da aranha radioativa, o uniforme negro,
e um quadrinho de 1967 em que Peter Parker desiste de ser o Aranha
(citado no filme Homem-Aranha 2).

SFC – Onde quase todo dia é Sexta-feira!