13 de julho de 2024

“VOCÊ É UM BRUXO, HARRY” – HARRY POTTER E A PEDRA FILOSOFAL

FICHA TÉCNICA:

Titulo: Harry Potter e a Pedra Filosofal
Título Original: Harry Potter and the Philosopher’s Stone
Autora: J. K. Rowling
Gênero: Fantasia / Ficção / Romance / Fantasia fantástica
Editora: Rocco
Coleção/Arco: Harry Potter
Publicação: Original 1997
Número de Páginas: 224 páginas

A coleção é formada por sete livros principais,
que contam a história de Harry:

Harry Potter e a Pedra Filosofal (1997)
Harry Potter e a Câmara Secreta (1998)
Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban (1999)
Harry Potter e o Cálice de Fogo (2000)
Harry Potter e a Ordem da Fênix (2003)
Harry Potter e o Enigma do Príncipe (2005)
Harry Potter e as Relíquias da Morte (2007)

Depois houve outro livro, feito no formato de peça teatral:
Harry Potter e a Criança Amaldiçoada (2016).
E mais alguns livros auxiliares, sobre o universo tratado no livro,
sendo alguns obras citadas nas histórias:
Quadribol Através dos Tempos (2001)
Animais Fantásticos e Onde Habitam (2001)
Os Contos de Beedle, o Bardo (2008)

RESENHA (SEM SPOILERS):

Tarefa ingrata… Afinal é quase impossível falar de Harry Potter
sem deixar escapar algum Spoiler,
a franquia alcançou um sucesso inimaginável
e é quase impossível ter passado os últimos anos
sem ter tido conhecimento da história…. Mas vamos tentar!

Harry é um menino comum, órfão desde recém nascido ,
que vive com os tios sofrendo vários tipos de perseguições gratuitas
por parte deles e de seu primo.
Mas ao fazer 13 anos Harry descobre que Bruxos existem
e ele é um deles.
Também descobre que seus pais foram assassinados
por um bruxo extremamente poderoso
e que morreu (Será?) ao tentar matá-lo.
Harry então é enviado a uma escola de magia e bruxaria,
onde deverá desenvolver as suas novas habilidades,
mas um grande mistério surge,
e então com a ajuda de seus novos amigos Rony e Hermione
vai ter de correr contra o tempo para descobrir
o que está acontecendo e evitar que um grande mal ocorra.

Resenha escrita ao som de Queen – It’s a kind of magic

NOTAS E CURIOSIDADES:

O livro foi rejeitado por diversas editoras,
e depois de publicado acabou no topo da lista
de mais vendidos por praticamente dois anos.

Utilizar o termo “bruxaria” fez com que o livro fosse proibido
em alguns países e criticado (ate hoje, inclusive).

Foi traduzido em mais de 70 idiomas,
sendo consumido de inúmeras formas diferentes,
como filmes, peças de teatro, roupas, miniaturas colecionáveis,
games, parques temáticos e tudo mais que se puder imaginar.

As adaptações para o cinema costumam ser bem fiéis aos livros,
perdendo apenas por alguns detalhes que estenderiam
demais o filme ou encareceriam a produção.
Mas pra quem gosta do personagem são bem importantes.

SFC – Onde quase todo dia é Sexta-feira!