15 de julho de 2024

“ERA UMA VEZ UM PEDAÇO DE MADEIRA” – AS AVENTURAS DE PINÓQUIO

FICHA TÉCNICA:

Titulo: As Aventuras de Pinóquio
Título Original: Le avventure di Pinocchio. Storia di un burattino
Autor: Carlo Collodi
Gênero: Fantasia / Ficção infanto juvenil
Publicação: Original 1881 a 1883 no periódico Giornale per i Bambini.
Em 1883 foi publicado como livro
Ilustrações originais de Enrico Mazzanti
Editoras diversas. As que eu mais gostei:
Clássicos Zahar – 272 paginas
Darkside (wood Edition) – 256 páginas.
Acabamento com aparência verdadeira de madeira
Pandorga (edição bilingue e com as ilustrações originais) – 544 páginas

RESENHA (SEM SPOILERS):

Um dia, o carpinteiro mestre cereja encontra um pedaço de madeira.
Mas não é um pedaço de madeira comum,
aparentemente este pedaço de madeira FALA!!!
Apavorado, ele dá a madeira para seu amigo Gepeto,
que decide fabricar um boneco “maravilhoso”
com a madeira que lhe foi dada pelo mestre cereja.
Deste momento começam as aventuras de Pinóquio,
que de um boneco mimado, insolente, birrento
e mentiroso vai evoluindo em sentimentos.
Seu maior desejo é poder um dia se tornar um menino de verdade.
Nos dois anos em que se dedicou a criar as histórias vividas por Pinóquio,
Collodi desenvolve uma série enorme de situações e personagens
que vão mostrar ao boneco o caminho para o seu desejo,
como o Velhinho Gepeto, o grilo falante, o gato e a Raposa,
a Fada Azul e muitos outros.
Um dos fatos mais marcantes a respeito do personagem
é a condição do crescimento do nariz de madeira,
quando ele conta alguma mentira,
uma punição da Fada Azul por ele ser um mentiroso compulsivo,
mas isso não acontece logo no começo do livro,
o boneco vai contar muitas mentiras,
que inclusive colocarão Gepeto em sérios problemas,
até que Pinóquio pare com o hábito.

Resenha escrita ao som de Titãs – Mentiras

NOTAS E CURIOSIDADES:

Em 1940 Pinóquio foi adaptado como uma animação por Walt Disney.
É a versão mais conhecida, mas conta uma história diferente da de Collodi

A idéia de que o nariz dos mentirosos cresce não existia
até a publicação de Pinóquio,

O personagem apareceu em inúmeras obras,
entre elas a animação Shreck da Dreamworks

Pinóquio é a obra italiana mais famosa,
superando, inclusive, a divina comédia de Dante Alighieri.

O nome Pinóquio não tem a origem muito clara,
uma das explicações seria que deriva de “pinhão”
que é a semente do pinheiro, dando a idéia de que o boneco
ainda iria brotar e crescer.

A idéia tem sido adaptada para diversa obras,
mantendo o sonho de um ente animado por tecnologia ou magia
sonhando em se tornar humano, sendo mais comum brinquedos, robôs
e animais, passando por programas de computador.

O livro foi editado incialmente no jornal infantil italiano
“Giornale per i Bambini.
Publicou os quinze primeiros capítulos e parou quando Pinóquio
foi enforcado em uma árvore e estava a beira da morte.
Os fãs protestaram e exigiram que continuasse a história
e desse um final diferente, no que o autor os atendeu,
mas somente dois anos depois.

A aventura as vezes toma uns rumos sombrios.
Os autores da época eram bem convincentes na arte
de demonstrar consequências desagradáveis para más ações.
Constantemente Pinóquio sofre consequências bem desagradáveis
pelos seus atos, sendo inclusive assassinado em uma delas,
com direito à ilustração do boneco enforcado no galho de um carvalho.

SFC – Onde quase todo dia é Sexta-feira!