21 de maio de 2024

“AQUELES QUE NÃO NOS MATAM, NOS TONAM MAIS FORTES!” – CONAN: O BÁRBARO

FICHA TECNICA:

Nome do Brasil: Conan o Bárbaro
Nome original: Conan the Barbarian
Gênero: Ação / Fantasia / Aventura
Ano: 1982
Duração: 2h 09min
Direção: John Milius
Elenco principal: Arnold Schwarzenegger / James Earl Jones/
Sandhal Bergman / Ben Davidson / Cassandra Gava / Gerry Lopez /
Mako Iwamatsu / Valérie Quennessen / William Smith / Max Von Sydow
País de produção: Estados Unidos

RESENHA (SEM SPOILERS):

Conan, um cimério, vê seus pais serem mortos na sua frente
e seu povo ser massacrado, por um feiticeiro demoníaco, Thulsa Doom.
Sendo que ele, ainda criança, é levado para um campo de escravos.
Os anos passam e ele desenvolve uma enorme força física,
o que faz Conan se tornar um gladiador.
Ele ainda se mantém determinado a vingar a morte de seus pais
e quando é libertado tenta alcançar seu objetivo.
Esse foi o filme que lançou Arnold Schwarzenegger ao estrelato.
Um ótimo filme de espada e magia, com boas cenas de ação,
a violência dos quadrinhos está presente, bem sanguinário.
Um clássico, uma grande obra com excelente trilha sonora.
imperdível!

Resenha escrita ao som de Ira – Dias de luta

NOTAS E CURIOSIDADES:

Conan teve mais dois filmes:
Conan, o Destruidor (1984) e Conan, o Bárbaro (2011).

A empresa Mattel, responsável pela produção de brinquedos em torno de Conan,
desistiu de fabricá-los porque os executivos acharam que o filme
continha muita violência e apelo sexual, porém mais tarde, a companhia
acabou criando um personagem próprio baseado em Conan,
He-Man, além de uma série de desenhos animados baseado no personagem.

Apesar de Conan e Valeria serem vistos juntos durante grande parte do filme,
ele fala com ela apenas cinco palavras durante a história, e este “diálogo”
ocorre logo nos 30 primeiros segundos em que se encontram pela primeira vez.

O visual de Thulsa Doom e seus guerreiros foi inspirado
nos guerreiros presentes em Alexandre Nevsky (1938).

O sangue usado no filme é na verdade um concentrado
no qual era misturado água e vodca antes de ser usado.

Os atores Arnold Schwarzenegger e Sandahl Bergman
tiveram que realizar todas as suas cenas em Conan, o Bárbaro,
já que os produtores não conseguiram encontrar dublês de corpo para ambos.

Existem também outras duas versões do filme,
com algumas cenas editadas, que possuem 115 e 123 minutos.

SFC – Onde quase todo dia é Sexta-feira!