12 de abril de 2024

“NÃO FALAMOS DE NEGÓCIOS À MESA” – O PODEROSO CHEFÃO

FICHA TÉCNICA:

Titulo: O Poderoso Chefão
Título Original: The Godfather / O Chefão (Brasil)
Autor: Mário Puzo
Gênero: Ação / Romance policial / Suspense / Romance
Editora: Record
Publicação: Original 1969
Número de Páginas: 462 páginas

RESENHA (SEM SPOILERS):

A saga descreve de forma perfeita como operam as famílias mafiosas,
sua brutalidade, violência, códigos de lealdade e vingança.
Conta a história de Vito Andolini, que imigrou da Sicília para a América,
mudando seu sobrenome para Coerleone, a cidade onde nasceu.
A história se situa no período de 1945 a 1955,
e tem flashes da infância e adolescência de Vito,
que o fizeram ir de pobre imigrante a um dos poderosos chefes de famílias mafiosas
que disputavam o poder em Nova York, trazendo ao público
o conhecimento de termos, práticas e personagens comuns da máfia como a omertá,
os Capos, os consiglieri, e a Cosa Nostra, como é conhecida a máfia Siciliana.
O livro mostra Don Vito Corleone como um homem benevolente e justo,
mesmo que brutal, e que dá a seus afilhados o que eles procuram,
coisas como dinheiro, conselhos, vingança, passando por assassinatos de desafetos
e de pessoas consideradas como obstáculos.
Em troca exigia apenas respeito e amizade.
Diante do ataque de seus inimigos que querem tomar o poder,
precisa escolher entre seus filhos um sucessor,
e é onde as intrigas e as tradições dão pano de fundo
para o derramamento de sangue que está por vir.

Resenha escrita ao som de Black Sabbath – Mob rules

NOTAS E CURIOSIDADES:

O livro já teve a adaptação cinematográfica comprada antes mesmo do lançamento,
e quando Coppola terminou as gravações o livro já era sucesso,
tendo vendido mais de 9 milhões de cópias em 2 anos.
É uma das melhores adaptações de livros para o cinema.
Don Vito Corleone é um personagem fictício,criado por Puzo,
mas é baseado nos chefões de grupos mafiosos como Frank Costello,
Lucky Luciano, Carlo Gambino e Bugsy Siegel.
No Brasil, o título original foi no início O Chefão, mas foi mudado para o título do filme.

SFC – Onde quase todo dia é Sexta-feira!