13 de abril de 2024

“NÃO TENHO MEDO DE NADA QUE A MINHA ESPADA POSSA CORTAR” – CONAN: O DESTRUIDOR

FICHA TECNICA:

Nome do Brasil: Conan, o Destruidor
Nome original: Conan, the Destroyer
Gênero: Ação / Fantasia / Aventura
Ano: 1984
Duração: 1h 41min
Direção: Richard Fleischer
Roteiro: Stanley Mann
Elenco principal: Arnold Schwarzenegger / Grace Jones /
Wilt Chamberlain / Sarah Douglas / Mako / Olivia d’Abo
País de produção: Estados Unidos

RESENHA (SEM SPOILERS):

Para que a rainha cumpra a promessa de trazer a amada de Conan, Valeria,
do mundo dos mortos, o bárbaro terá de cumprir uma perigosa missão
que envolve a princesa Jehnna, mas o que ele desconhece
é que Taramis ordenou que, após a missão cumprida,
Conan seja morto e a virginal princesa retorne
para então ser sacrificada ao deus demônio Dagoth.

Mais uma vez Arnold Schwarzenegger no papel do Cimério,
entregando uma aventura com misticismo e muita ação.
Conan, o Destruidor é um excelente clássico dos anos 80,
que continua sendo querido até nos dias de hoje.
Confira!

Texto realizado ao som de Epica – Cry For The Moon

NOTAS E CURIOSIDADES:

Precedido por Conan, o Bárbaro (1982).

A repetição do sucesso do primeiro filme
fez com que Schwarzenegger, Fleischer e o produtor Dino De Laurentiis
se juntassem novamente para filmarem Red Sonja em 1985.

Este é o primeiro, e único, filme de Wilt Chamberlain.

Algumas cenas foram filmadas na mesma locação,
e ao mesmo tempo, que Duna (1984).

O papel de Grace Jones originalmente era de um personagem masculino.

Originalmente, o personagem Malak seria interpretado por David L. Lander,
mas o ator deixou a produção por problemas de saúde e dificuldades com o diretor.

O terceiro filme da trilogia de Conan foi planejado para 1987
e se chamaria Conan, o Conquistador.
A direção ficaria com Guy Hamilton ou John Guillermin.
Contudo, Arnold Schwarzenegger tinha sido contratado para filmar o Predador
e o compromisso dele com De Laurentiis havia se encerrado
em Guerreiros de Fogo (Red Sonja) e Jogo Bruto (Raw Deal),
havendo negativa por parte do ator em renová-lo.
O roteiro foi usado para o filme Kull, o Conquistador,
com Kull substituindo Conan como o protagonista da história.

SFC – Onde quase todo dia é Sexta-feira!