18 de abril de 2024

CLÁSSICOS DA LITERATURA DISNEY 17 – O CONDE DE MONTE CRISTO

FICHA TÉCNICA:

Nome no Brasil: Clássicos da Literatura Disney 17 – O Conde de Monte Cristo
Gênero: Infantil
Editora: Abril – Edição especial
Número de Páginas: 156
Ano de Publicação: Dezembro de 2010

HISTÓRIAS DESTA EDIÇÃO (SEM SPOILERS):

O CONDE DE MONTE CRISTO:

Autores: Guido Martina – ‘Il Professore’ (roteiro) e Luciano Bottaro (desenhos).

Nesta paródia, o roteirista Guido Martina inspirado na obra de Dumas,
optou por certas liberdades que tornaram a HQ mais leve e divertida,
embora tenha mantido várias referências ao texto original.
A trama desloca-se da França no início do século 19
para uma Patópolis pós-moderna, em que o Tio Patinhas e Gastão
se unem para construir uma ferrovia expressa.
para dar continuidade ao projeto,
eles têm de passar por cima da casa de Donald,
que resiste em vende-la.
Ardilosos, bolão um golpe que leva o inocente pato à prisão,
onde nosso herói emplumado conhece um personagem inusitado.

O CONDE DE MONTECRISTAL:

Autores: Ivan Saidenberg (roteiro) e Irineu Soares Rodrigues (desenhos).

Nesta história, um inocente preso é um antepassado dos Metralhas.
Nesta HQ o companheiro de cela é um velho louco por doces,
mas detentor de um fabuloso tesouro escondido.
As licenças poéticas em relação ao texto original favorecem o humor irreverente,
característico dos quadrinhos Disney produzidos no Brasil nas décadas de 1970 e 1980.

CARMEN:

Autores: Guido Martina – ‘Il Professore’ (roteiro) e Giovan Battista Carpi (desenhos).

Esta HQ é uma adaptação da obra “Carmen”.
Em meio a interpretações canastronas,
como se estivéssemos assistindo a uma encenação de teatro escolar,
Donald exprime toda a sua paixão por uma Margarida traiçoeira e vilanesca,
noiva de um Gastão toureiro e fanfarrão.
O acréscimo de personagens que não constam do enredo original,
como os Metralhas, o Patacôncio e o Tio Patinhas,
imprime à história um humor leve diferente do clima dramático e moralista da ópera.

O CORREIO DO CZAR:

Autores: Gian Giacomo Dalmasso (roteiro) e Giovan Battista Carpi (desenhos).

Esta HQ traz o capitão Mickey Ratonoff incubido de levar uma mensagem à Sibéria.
Ele se vê às voltas com o capitão Mancha Negrovisk,
que trabalha para João Bafo-de-Khan, emir dos tártaros.
O interesse amoroso do herói por sua noiva Minuska é uma criação do roteirista,
mas lembra um pouco a personagem Nádia (da história original).
Em outra licença poética foi inserido o personagem Patetovski,
responsável por garantir mais humor à trama.

SFC – Onde quase todo dia é Sexta-feira!