19 de junho de 2024

“PEDRA, PAPEL, TESOURA OU SOCO?” – ALEX KIDD IN MIRACLE WORLD

APRESENTAÇÃO:

Alex Kidd in Miracle World é um jogo de plataforma,
lançado para o Master System em 1986 no Japão.
No Brasil ele vinha na memória do Master System 2 (1991),
Um remake intitulado Alex Kidd in Miracle World DX,
foi lançado em 2021 para PC, PS4, PS5, Nintendo Switch,
Xbox One, Xbox Series X e Series S.

Caixa, manual e cartucho do jogo

HISTÓRIA:

No planeta Aries, vivia um menino chamado Alex Kidd.
Durante sete anos ele morou no Monte Eterno estudando Shellcore,
uma antiga arte marcial que ensinava as pessoas a ser tão fortes
que elas conseguiam quebrar grandes pedras com as próprias mãos.
Certo dia, ao deixar o Monte Eterno para ir à sua terra natal,
ele encontrou um moribundo que lhe fez uma revelação:
O pacífico reino de Radaxian corria um grande perigo.
Antes de exalar o último suspiro,
o homem deu a Alex o fragmento de um mapa
e um medalhão feito com um pedaço da Pedra do Sol.
O que tudo aquilo queria dizer?
O único jeito de descobrir é viajar para o Miracle World
e lá procurar as respostas.

O jogo trouxe inovações pra época, como a fase inicial vertical, fugindo dos padrões.

GAMEPLAY:

Alex Kidd in Miracle World é um jogo de plataforma,
onde o jogador deve superar obstáculos ao longo de 17 fases.
Alex Kidd tem um jeito diferente de destruir seus inimigos,
ao invés de pular em cima deles, como é feito em jogos de plataforma
como Sonic, Mario, Crash Bandicoot, Rayman entre outros,
ele vence os inimigos na base soco, na porrada mesmo.
(obs: claro que todos os personagens citados acima
tem outras formas de vencer os inimigos, como rodopiando, girando etc…
inclusive o Rayman que também resolve as coisas no soco, rsrs.
Será que ele aprendeu isso com o Alex Kidd?)
Essa habilidade de socar, além de destruir seus inimigos,
ele pode quebrar pedras para acessar novos caminhos
e coletar dinheiro que pode ser usado para comprar outros itens,
incluindo vidas extras e veículos como motocicletas e helicópteros.
Tem uma fase que inclui um outro veículo: uma lancha.
No final de algumas fases, o personagem enfrenta algum chefe,
e a batalha também é diferente dos tradicionais jogos de plataforma.
Ele joga jan-ken-pon (pedra-papel-tesoura).
Perto do fim do jogo os chefes ficam mais difíceis de serem derrotados,
pois eles fazem escolhas aleatórias no jan-ken-pon
e enfrentam Alex depois de serem derrotados por ele no jan-ken-pon.

Aqui temos uma passagem secreta dentro do vaso, basta destruir o tentáculo do polvo.

GRÁFICOS E SONS:

Alex Kidd in Miracle World apresenta um visual colorido, bonito e caprichado.
As fases são bem variadas, tem caverna, vila, floresta e castelo,
tem fases subaquáticas, fase com progressão da direta pra esquerda,
o jogo tem tanto a oferecer que já começa com uma fase de progressão vertical.
Os efeitos sonoros são excelentes, destaque pro som de Alex pegando o dinheiro.
A música do jogo foi produzida por Tokuhiko Uwabo,
que também compôs a música para Phantasy Star e Sonic.
A música introdutória, conhecida como “Tema Principal” do jogo,
é um dos temas musicais mais marcantes dos videogames”.

O jogo apresenta um visual colorido, bonito e com fases variadas.

CONCLUSÃO:

Alex Kidd in Miracle World é um excelente jogo de plataforma,
que traz inovações pra época, como a fase inicial vertical,
fases que mudam de cenário e mecânicas na jogabilidade,
como as fases da motocicletas, do helicóptero e lancha
quando atingido pelo inimigo ou colidindo com algum obstáculo.
Com gráficos bonitos, músicas maravilhosas e nostálgicas,
conta com um desafio alto e muito divertido.
Alex Kidd in Miracle World é um clássico absoluto do Master System!

SFC – Onde quase todo dia é Sexta-feira!