5 de março de 2024

“ONDE HÁ VIDA, HÁ ESPERANÇA” – O HOBBIT: UMA JORNADA INESPERADA

FICHA TÉCNICA:

Nome Original: The Hobbit: An Unexpected Journey
Nome do Brasil: O Hobbit: Uma Jornada Inesperada
Gênero: Aventura / Fantasia
Ano: 2012
Duração: 2h 49min
Direção: Peter Jackson
Roteiro: Fran Walsh / Philippa Boyens / Peter Jackson / Guillermo del Toro
Elenco Principal: Ian McKellen / Martin Freeman / Richard Armitage / Ian Holm /
James Nesbitt / Ken Stott / Sylvester McCoy / Barry Humphries / Cate Blanchett /
Christopher Lee / Hugo Weaving / Elijah Wood / Andy Serkis / Aidan Turner /
Dean O’Gorman / Graham McTavish / Adam Brown / Peter Hambleton /
John Callen / Mark Hadlow / Jed Brophy / William Kircher / Stephen Hunter /
Lee Pace / Benedict Cumberbatch / Manu Bennett / Conan Stevens
País de Produção: Estados Unidos

RESENHA (SEM SPOILERS):

O Hobbit: Uma Jornada Inesperada acompanha Bilbo Bolseiro
que vive uma vida pacata no condado, como a maioria dos hobbits.
Um dia, aparece em sua porta o mago Gandalf, o cinzento,
que lhe promete uma aventura como nunca antes vista.
Na companhia de vários anões, Bilbo e Gandalf
iniciam sua jornada inesperada pela Terra Média.
Eles têm por objetivo libertar o reino de Erebor,
conquistado há tempos pelo dragão Smaug
e que antes pertencia aos anões.
No meio do caminho encontram elfos, trolls
e, é claro, a criatura Gollum e seu precioso anel.

Baseado em obra homônima de J.R.R. Tolkien,
mesmo criador da saga O Senhor dos Anéis.
Estamos de volta à Terra Média com uma ótima adaptação
que antecede a história de Frodo, Sam, Aragorn e companhia.
Tudo é excelente neste filme, cenário, maquiagem, roteiro,
elenco, efeitos e principalmente o diretor, Peter Jackson.
Imperdível!

Texto realizado ao som de Legião Urbana – Love Song

NOTAS E CURIOSIDADES:

Inicialmente o livro “O Hobbit” renderia apenas dois filmes.
Entretanto, após o término das filmagens,
o diretor Peter Jackson e a Warner Bros concordaram em redividir
o material rodado em três longa-metragens.

Em 2009, surgiram rumores de que Tobey Maguire (Homem-Aranha)
iria interpretar Bilbo Bolseiro, mas o próprio ator negou a informação
sobre o personagem, que acabou nas mãos do ator Martin Freeman.

Vários problemas na produção da trilogia de O Hobbit:
Uma briga judicial iniciada em 2008 quase colocou a produção no buraco
porque os herdeiros do autor ameaçaram impedir a produção
enquanto não recebessem o montante de US$ 220 milhões
referentes aos filmes já realizados e não pagos pela New Line.

O diretor Guillermo del Toro era a escolha inicial para pilotar o projeto.
Mas em 2010, o cineasta, que chegou a se mudar para a Nova Zelândia,
desistiu de tudo por causa dos constantes atrasos
provocados pelas dificuldades financeiras do estúdio MGM.
Ele seguiu na produção apenas como roteirista.

Definido, inicialmente, apenas como produtor,
o cineasta Peter Jackson assumiu a função de diretor ainda em 2010,
acabando com o suspense que durou cerca de cinco meses.
o filme tornou a ser ameaçado por causa de uma rebelião da equipe técnica,
reclamando de maus tratos e remuneração não efetuada por Jackson e seu staff.

Em dezembro de 2010, novo problema:
Foram espalhados anúncios pela Nova Zelândia, afirmando
que a produção procurava por pessoas de “tom de pele claro”.
A situação piorou quando um agente
não deixou uma atriz de origem paquistanesa,
Naz Humphreys, participar dos testes por causa do tom de pele.
Peter Jackson ordenou a demissão do agente
e negou qualquer orientação preconceituosa.

Em janeiro de 2011, mais um revés para o filme:
o diretor Peter Jackson foi internado para tratar de uma úlcera
e ameaçou novamente o início das filmagens.

SFC – Onde quase todo dia é Sexta-feira!