21 de maio de 2024

“A SUA LOUCURA COMBINA COM A MINHA LOUCURA” – DEADPOOL

FICHA TECNICA:

Nome do Brasil: Deadpool
Nome original: Deadpool
Gênero: Comédia / Ação
Ano: 2016
Duração: 1h 48min
Direção: Tim Miller
Roteiro: Rhett Reese / Paul Wernick
Elenco principal: Ryan Reynolds / Morena Baccarin / Ed Skrein /
T. J. Miller / Gina Carano / Leslie Uggams / Brianna Hildebrand
País de produção: Estados Unidos

RESENHA (SEM SPOILERS):

Ex-militar e mercenário, Wade Wilson é diagnosticado com câncer em estado terminal,
porém encontra uma possibilidade de cura em uma sinistra experiência científica.
Recuperado, com poderes e um incomum senso de humor, ele torna-se Deadpool
e busca vingança contra o homem que destruiu sua vida.

Deadpool é um excelente filme, baseado nas HQs do “mercenário tagarela”.
Ryan Reynolds fez uma primorosa atuação deixando ainda mais carismático o herói,
que esbanja piadas, referências a cultura pop e quebra da quarta parede o tempo todo.
um filme bastante engraçado, divertido, tem um pouco de violência e palavrões,
recomendado para fãs do personagem da Marvel e para maiores de 18 anos.

Texto realizado ao som de A-Ha – Take On Me

NOTAS E CURIOSIDADES:

Seguido por Deadpool 2 (2018) e Era uma vez um Deadpool (2018)

O ator que protagoniza o mercenário também já esteve no papel de outro herói: Lanterna Verde.
Com o fiasco que o longa baseado nos quadrinhos da DC Comics
se tornou entre crítica especializada e público,
parecia que a carreira de Reynolds entre os heróis havia acabado.
Como uma nova chance à tentativa da adaptação de Deadpool em Wolverine: Origins,
Reynolds conquistou os fãs dos quadrinhos, mas também deixou algo bem claro:
ele não tem interesse em interpretar nenhum outro herói.
Apesar disso, Reynolds já deixou claro que adoraria fazer outras sequências
e participações especiais em outros filmes como o Deadpool.

Sendo um dos uniformes mais bem adaptados para a tela dos cinemas,
a roupa do Deadpool foi amplamente transformada em fantasias de Halloween e cosplays.
Mas, Ryan Reynolds conseguiu manter a original com ele.
Sem deixar que tirassem a roupa dele ou lhe dessem a chance de dá-la de presente ao ator,
Ryan não devolveu o uniforme.
Aparentemente, o pequeno roubo não incomodou a 20th Century.
Pelo contrário, a empresa considerou mais fácil deixar como estava.

Em uma entrevista , o escritor Rhett Reese
disse que a Míssil Adolescente Megasônico
não esteve sempre no filme.
O X-Men Míssil estava em seu lugar nos primeiros roteiros,
porém eles não queriam “mais um cara babaca” no filme.
Assim, mudaram os poderes da personagem
(que é telepata e precognitiva, nos quadrinhos)
para ter poderes muito semelhantes ao do Míssil.
Além disso, a escolheram porque ela “tinha um nome legal”.

Em algumas cenas, Wade usa uma camiseta com o rosto de Bea Arthur na frente.
Isso é uma referência aos quadrinhos em que Deadpool
tem uma grande afeição por Bea Arthur e As Super Gatas.
Para usar a imagem, segundo Ryan Reynolds,
eles pagaram 10 mil dólares para a família de Arthur,
que doou o dinheiro para a caridade.

O filme teria uma piada recorrente envolvendo Wade
e os outros frequentadores do bar apostando em quando Amy Winehouse morreria.
Isso foi cortado, pois Winehouse realmente morreu, após o roteiro ter sido escrito.
Fazer a piada seria irrelevante e extremamente insensível.

SFC – Onde quase todo dia é Sexta-feira!